Páginas

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Maria João Pires - Beethoven Piano Concertos



Maria João Pires
Beethoven: Piano Concertos 3 & 4


LUDWIG VAN BEETHOVEN (1770–1827)
Piano Concerto no.3 in C minor op.37
Klavierkonzert Nr. 3 c-moll · Concerto pour piano no3 en ut mineur
1 I Allegro con brio 17.15
2 II Largo 9.50
3 III Rondo: Allegro 9.11


Piano Concerto no.4 in G op.58
Klavierkonzert Nr. 4 G-dur · Concerto pour piano no4 en sol majeur
4 I Allegro moderato 19.43
5 II Andante con moto 4.57
6 III Rondo: Vivace 10.21


Maria João Pires piano
Swedish Radio Symphony Orchestra
Daniel Harding

"The role of interpreter is a delicate one: he, or she, is faced with the score as the sole point of contact with the composer. It is the interpreter’s job to bring a work to life, across distances in time and space, by making a connection between a personality – often an exceptional one – and ordinary mortals. To achieve this he has to put mind and body at the service of a considerable task: the transmission of art. In music, the word ‘interpretation’ is prone to a number of misconceptions, frequently with unfortunate consequences. Thus we often see two positions set against each other: either the performer must ‘project himself’ in order to give life to the score (to ‘show personality’), at the risk of betraying the spirit of the work; or, on the contrary, he must show the score the utmost respect, so trying to suppress his own personality to give a reading of the work which may well be perfect – but lifeless.

Logically speaking, one might think that the correct approach would be halfway between these two extremes, but such logic would be crude compared to the subtlety of the question. Indeed, these two approaches both fall prey to the same fallacy, through the disproportionate importance they attach to personality. Whether through excess or shortage of personality, this concept gets in the way of music’s essential power to bring out a primal simplicity, so often forgotten, which is present deep inside each one of us, waiting to respond when summoned. Music’s capacity to suggest a stretch of time and yet still exist in the moment amounts to the capacity to reshape every aspect of our sensibility anew. So the act of ‘interpreting’ ceases to be one of simple personal will, to become that civilized conversation where composer and performer lend each other their ears, so to speak, across centuries and borders, with the aim of achieving an eminently simple miracle: for the work to open up, yielding to the source of all music."

Maria João Pires

sábado, 31 de maio de 2014

GÖTEBORGSOPERANS DANSKOMPANI

Duas peças de dança muito interessantes de dois grandes criadores.
Neotic digna de cerimónia de abertura de jogos olímpicos, diz a Susana, de Sidi Larbi Cherkaoui.
Metamorphosis apresenta-nos temas não originais, mas ideias com alguma originalidade, bem conseguidas, de Saburo Teshigawara.
Peças com estreia em Março passado em Gotemburgo. Cada vez menos acessíveis aos lisboetas, estas peças de dança contemporânea de nomes com algum relevo internacional. Talvez das melhores coisas que poderemos ver este ano.
Não esquecer os espectáculos de menor dimensão, mais arriscados e experimentais, os que temos e os que nos visitam.

domingo, 18 de maio de 2014

Rui Chafes no CAM Gulbenkian



"O Peso do Paraíso" de Rui Chafes.
Termina hoje.

Paus e Pétalas | André Braga e Cláudia Figueiredo | CIRCOLANDO


Dança, hoje último dia, teatro São Luiz

André Braga e Claúdia Figueiredo / CIRCOLANDO
PAUS E PÉTALAS

Um dueto sobre as relações entre o homem e a mulher. Sobre o amor, portanto, nos seus versos e reversos: ternura, agressividade, fusão, incomunicação, êxtase, frustração, liberdades, dependências. Pedras, paus, picos, pétalas, rosas bravas. Um casal de todos os tempos, aqui e agora. A invenção do amor em tempos de cólera. No núcleo do projecto, o corpo e os seus modos silenciosos de falar. Emoção, movimento, respiração, dança. Nos restos de uma casa-cidade demolida, a desagregação de um país, de uma vida, de uma relação. E o amor como possibilidade de esperança e de futuro.

Direcção artística André Braga e Cláudia Figueiredo
Interpretação André Braga e Ainhoa Vidal
Composição musical Pedro Gonçalves
Desenho de luz Francisco Tavares Teles
Desenho de som André Pires

Co-produção Circolando, Centro Cultural Vila Flor, Teatro Nacional São João e São Luiz Teatro Municipal

Circolando é uma estrutura financiada pelo Governo de Portugal/Secretário de Estado da Cultura - DGArtes

domingo, 11 de maio de 2014

#84-14 No. 9 Robin Arthur on Duration & Duress



As part of Forced Entertainment's 30th birthday celebrations in 2014 we'll be releasing a series of 30 videos throughout the year made with long term collaborator Hugo Glendinning. Forced Entertainment 84-14 will see the group reflect on the work, discuss the ideas behind it and set their minds on future possibilities.

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Metamorphosis, a part of Spirit (2014)


CNB, Teatro Camões, 30 de Maio a 1 de Junho

(Texto em artigo anterior.)

Noetic, a part of Spirit (2014)


CNB, Teatro Camões, 30 de Maio a 1 de Junho

GÖTEBORGSOPERANS DANSKOMPANI 
Adolphe Binder direção artística

NOETIC 
Sidi Larbi Cherkaoui coreografia ∙ Karthika Nair dramaturgia ∙ Szymon Brzóska música original ∙ Antony Gomley cenografia ∙ Les Hommes figurinos 
Estreia mundial GöteborgsOperans Danskompani, Ópera de Gotemburgo, 8 de março de 2014

METAMORPHISIS
Saburo Teshigawara coreografia, cenografia, figurinos e desenho de luz ∙ Rihoko Sato assistente do coreógrafo ∙ Sérgio Pessanha coordenador técnico e assistente de luz ∙ Tim Wright música original
Estreia mundial GöteborgsOperans Danskompani, Ópera de Gotemburgo, 8 de março de 2014

Este programa é constituído por obras de dois mestres de diferentes gerações. Noetic, uma criação do belga Sidi Larbi Cherkaoui, tudo pode incluir: desde a profunda espiritualidade até à comédia. Interessa-lhe mais o que acontece entre os bailarinos do que o movimento individual de cada um. As suas raízes são oriundas não só de Marrocos como também da Europa Central. A personalidade artística deste coreógrafo foi fortemente influenciada pelos vários anos de trabalho com a companhia belga dos Les Ballets C de la B, cujas obras se situam entre o que de mais significativo se produziu nas últimas décadas na dança contemporânea.

Saburo Teshigawara é um dos mais importantes coreógrafos da atualidade. O reconhecimento pela sua obra manifesta-se tanto no seu país (Japão) como no estrangeiro. Fiel à sua cultura, Teshigawara é um minimalista – tudo o que cria é de grande beleza e reduzido à sua essência. É também subtil e de uma enorme espiritualidade. A música original que acompanha Metamorphosis é constituída por uma parte eletrónica e por um trabalho coral a cappela.

Estes trabalhos são encomendas da GöteborgsOperans Danskompani, para a temporada 2013/14.

cnb.pt

terça-feira, 6 de maio de 2014

Partita 2 / Anne Teresa De Keersmaeker, Boris Charmatz, Amandine Beyer


Gulbenkian, 13 e 14 de Maio

ANNE TERESA DE KEERSMAEKER (coreografia e dança)
BORIS CHARMATZ (dança)
AMANDINE BEYER (violino)
MICHEL FRANÇOIS (cenografia)
ANNE-CATHERINE KUNZ (figurinos)

Partita 2 (sei solo)
Criação sobre a Partita para Violino solo nº 2 de J. S. Bach

Produção: Rosas
Coprodução: La Monnaie/De Munt, Kunstenfestivaldesarts (Bruxelas), Festival d’Avignon, Les Théâtres de la Ville de Luxembourg, ImPulsTanz (Viena), La Bâtie - Festival de Genève, Berliner Festspiele/Foreign Affairs, Théâtre de la Ville avec le Festival d’Automne à Paris, Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), Künstlerhaus Mousonturm (Munique)

Programa Teatro / Música - Gulbenkian e Teatro Maria Matos.
Colaboração Alkantara Festival.

-------
Two dancers’ bodies and a violinist enclosed in a space designed by the visual artist Michel François. Anne Teresa De Keersmaeker and Boris Charmatz seek to reinvent their dance in the instant: in between the labyrinthine lines of the living architecture of the music. ‘For me Bach is structure, but his transcending dimension is written in the flesh,’ says De Keersmaeker. The chords strike within their bodies, the counterpoint vibrates and comes to life, the current flows and the jig begins to whirl. Seemingly slipping a secret score under their feet, they outline everything that vibrates between the notes – the missed beats and the shadowy basses. Mixing meaningful layers and abstract lines, the dance is born with and alongside the music – always on the brink of the rhythm, skimming the edge of silence. This playing with the structure, toying with it or bending it, unfolds an inhabited solitude. 
Partita 2 | Rosas

FIMFA Lx14


Festival de Marionetas e Formas Animadas, 7 a 25 de Maio

segunda-feira, 5 de maio de 2014

#FE84-14 No. 8 And on the Thousandth Night | Lucky Finds, Tim Etchells



As part of Forced Entertainment's 30th birthday celebrations in 2014 we'll be releasing a series of 30 videos throughout the year made with long term collaborator Hugo Glendinning. Forced Entertainment 84-14 will see the group reflect on the work, discuss the ideas behind it and set their minds on future possibilities.

(E o grande auditório da Culturgest quase vazio?)

sábado, 3 de maio de 2014

Leos Janacek - Sinfonietta

Leon Janáček
Sinfonietta
   I. Allegretto – Allegro maestoso: Fanfarra
   II. Andante – Allegretto: O Castelo, Brno
   III. Moderato: O Mosteiro da Rainha, Brno
   IV. Allegretto: A Estrada para o Castelo, Brno
   V. Andante con moto: Os Paços do Conselho, Brno

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Quarteto Vintage: Short Cuts - Luis Tinoco


Quarteto Vintage
Iva Barbosa clarinete 
João Moreira clarinete
José Eduardo Gomes clarinete
Ricardo Alves clarinete
+
Pedro Carneiro marimba / vibrafone

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Mahler Symphony 7 - Abertura dos Dias da Música


Dias da Música, CCB, 2 de Maio
Concerto de Abertura

Orquestra Sinfónica Metropolitana 
Michael Zilm direcção musical

Gustav Mahler Sinfonia n.º 7 
   I. Langsam (Agagio) - Allegro risoluto, ma non troppo
   II. Nachtmusik - Alegro moderato 
   III. Scherzo - Schattenhaft
   IV. Nachtmusik - Andante amoroso
   V. Rondo-Finale

terça-feira, 29 de abril de 2014

Elena de Francesco Cavalli


Gulbenkian, hoje

CAPPELLA MEDITERRANEA
LEONARDO GARCÍA ALARCÓN (direção)
JEAN-YVES RUF (encenação)
LAURE PICHAT (cenografia)
CLAUDIA JENATSCH (figurinos)
CHRISTIAN DUBET (desenho de luzes)
GIULIA SEMENZATO (soprano) (Elena, Venere)
KANGMIN JUSTIN KIM (contratenor) (Menelao)
DÁVID SZIGETVÁRI (tenor) (Teseo)
GIUSEPPINA BRIDELLI (meio-soprano) (Ippolita, Pallade)
RODRIGO FERREIRA (contratenor) (Peritoo)
ZACHARY WILDER (tenor) (Iro)
ANNA REINHOLD (meio-soprano) (Menesteo, La Pace)
KRZYSZTOF BACZYK (baixo) (Tindaro, Nettuno)
MARIANA FLORES (soprano) (Erginda, Giunone, Castore)
MAJDOULINE ZERARI (meio-soprano) (Eurite, La Verita)
BRENDAN TUOHY (tenor) (Diomede, Creonte)
JAKE ARDITTI (contratenor) (Euripilo, La Discordia, Polluce)
JOB ARANTES TOMÉ (barítono) (Antiloco)

Elena
Francesco Cavalli
Dramma per musica, num prólogo e três atos.

Nova produção do Festival d’Aix-en-Provence External Link e da Academia Europeia de Música.

Coprodução com Marseille-Provence 2013 – Capital Europeia da Cultura, com o apoio da Fundação Orange – Ópera de Lille, Ópera de Montpellier, Angers-Nantes Ópera, Ópera de Rennes e Fundação Calouste Gulbenkian.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Caetano Veloso

#FE84-14 No. 7 Last Adventures | The Collective


As part of Forced Entertainment's 30th birthday celebrations in 2014 we'll be releasing a series of 30 videos throughout the year made with long term collaborator Hugo Glendinning. Forced Entertainment 84-14 will see the group reflect on the work, discuss the ideas behind it and set their minds on future possibilities.

sábado, 26 de abril de 2014

Mozart Concert Arias - Un Moto di Goia, Anne Teresa de Keersmaeker


MOZART CONCERT ARIAS
UN MOTO DI GIOIA

Anne Teresa De Keersmaeker coreografia ∙ Anne Teresa De Keersmaeker e Jean-Luc Ducourt conceito ∙ W.A.Mozart música ∙ Herman Sorgeloos cenário ∙ Rudy Sabounghi figurinos ∙ Anne Teresa De Keersmaeker desenho de luz 

Eduarda Melo, Kamelia Kader, Carla Caramujo sopranos ∙ João Paulo Santos pianoforte ∙ Divino Sospiro interpretação musical ∙ Massimo Mazzeo direcção musical 

Árias de concerto KV78/ KV272/ KV383/ KV418/ KV505/ KV528/ KV578/ KV579/ KV582/ KV583, Divertimenti, Cassatione.

És tu a Primavera que eu esperava,
A vida multiplicada e brilhante,
Em que é pleno e perfeito cada instante.

Sophia de Mello Breyner Andresen
Promessa, in Dia do Mar, 1947

Anne Teresa De Keersmaeker estreou Mozart Concert Arias em 1992, no seu primeiro ano de residência no Théâtre de la Monnaie, em Bruxelas.

Terá sido talvez a influência de um teatro de ópera que a levou a escolher as árias para soprano e orquestra de Mozart e, com elas, criar uma obra que tanto é um concerto encenado como um espetáculo de dança. Por sua vez, o cenário de Herman Sorgeloos é simultaneamente um salão de dança e um jardim, enquanto que os figurinos de Rudy Sabounghi, remetem para o século XVIII sem nunca deixarem de ser contemporâneos.

É nestes ambientes híbridos que De Keersmaeker revela um verdadeiro caso de amor por Mozart. E não é só pela sua música mas por tudo o que o possa sugerir: o ornamento, a galanteria, a sensualidade, o jogo, a superficialidade, o humor e a leve intermitência entre a tristeza e a alegria.

Para a CNB, o relacionamento com a coreógrafa belga aprofunda-se com esta obra, que será a sua quinta a ser incluída no repertório da Companhia. A linguagem de Keersmaeker entrou no nosso quotidiano e foi plenamente assimilada pelos artistas.

Juntamente com os músicos do Divino Sospiro estaremos, orgulhosamente, à altura da qualidade exigida por esta obra, uma das mais marcantes da coreógrafa.

ESTREIA NA CNB. Até 10 de Maio. Teatro Camões.
Estreia mundial ROSAS, Festival d’Avignon, França, 30 de julho de 1992
(Informação do sítio da CNB.)

2006

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Gustav Mahler Jugendorchester (3)

Gulbenkian, 24 de Abril

GUSTAV MAHLER JUGENDORCHESTER
DAVID AFKHAM (maestro)
CHRISTIANE KARG (soprano)

Richard Wagner
Abertura do 3ª Ato e Encantamento de Sexta Feira Santa da ópera Parsifal

Alban Berg
Sete canções da Juventude

Gustav Mahler
Sinfonia nº4, em Sol Maior
-------

Gulbenkian, 25 de Abril

GUSTAV MAHLER JUGENDORCHESTER
DAVID AFKHAM (conductor)
EMILY MAGEE (soprano)

Alban Berg
Três peças para Orquestra, op. 6

Richard Strauss
Quatro últimas canções

Anton Bruckner
Sinfonia nº7, em mi maior

Gustav Mahler Jugendorchester (2)


Gulbenkian, 24 de Abril

GUSTAV MAHLER JUGENDORCHESTER
DAVID AFKHAM (maestro)
CHRISTIANE KARG (soprano)

Richard Wagner
Abertura do 3ª Ato e Encantamento de Sexta Feira Santa da ópera Parsifal

Alban Berg
Sete canções da Juventude

Gustav Mahler
Sinfonia nº4, em Sol Maior
-------

Gulbenkian, 25 de Abril

GUSTAV MAHLER JUGENDORCHESTER
DAVID AFKHAM (conductor)
EMILY MAGEE (soprano)

Alban Berg
Três peças para Orquestra, op. 6

Richard Strauss
Quatro últimas canções

Anton Bruckner
Sinfonia nº7, em mi maior

Gustav Mahler Jugendorchester (1)


Gulbenkian, 24 de Abril

GUSTAV MAHLER JUGENDORCHESTER
DAVID AFKHAM (maestro)
CHRISTIANE KARG (soprano)

Richard Wagner
Abertura do 3ª Ato e Encantamento de Sexta Feira Santa da ópera Parsifal

Alban Berg
Sete canções da Juventude

Gustav Mahler
Sinfonia nº4, em Sol Maior
-------

Gulbenkian, 25 de Abril

GUSTAV MAHLER JUGENDORCHESTER
DAVID AFKHAM (conductor)
EMILY MAGEE (soprano)

Alban Berg
Três peças para Orquestra, op. 6

Richard Strauss
Quatro últimas canções

Anton Bruckner
Sinfonia nº7, em mi maior

indielisboa - Destaques de Programação - Mafalda Melo

indielisboa - Destaques de Programação - Catarina Cabral

Jazz em Agosto 2014

Gulbenkian
Prémio

terça-feira, 22 de abril de 2014

Levon Eskenian, Gurdjieff Ensemble



Gulbenkian, 23 de Abril

LEVON ESKENIAN (direção artística e arranjos)
EMMANUEL HOVHANNISYAN (duduk)
AVAG MARGARYAN (blul)
ARMEN AYVAZYAN (kamanche)
ARAM NIKOGHOSYAN (alaúde)
MERI VARDANYAN (qanun)
VLADIMIR PAPIKYAN (santur)
DAVIT AVAGYAN (tar e saz)
MESROP KHALATYAN (dap e dhol)
NORAYR GAPOYAN (duduk)

Música de Georges I. Gurdjieff

O nome Georges I.Gurdjieff está associado, antes de mais, à espiritualidade e ao autoconhecimento. Mas as viagens do influente pensador arménio pelo Cáucaso, pelo Médio Oriente, pela Índia e pelo Norte de África resultaram igualmente numa série de composições baseadas nos folclores e rituais das tradições locais. Foi com o objetivo de celebrar essa música e o seu intrigante autor que Levon Eskenian criou o Gurdjieff Folk Instruments Ensemble, veículo para a interpretação dos seus próprios arranjos para instrumentos orientais da obra de Gurdjieff. FCG

segunda-feira, 21 de abril de 2014

ICTUS - Teatro Experimental de Cascais



ICTUS 
de Miguel Graça
2011

ELE era o
CAÇADOR mas é casado com 
ELA que é mãe do 
AUTOR que casou com a 
ACTRIZ que executou o 
GENERAL que um dia se encontrou com um
SOLDADO que quem sabe foi um 
BARMAN ou um
CÃO ou um
FUGITIVO ou um
LOUCO que deitou fogo ao teatro

encenação Carlos Avilez
cenografia e figurinos Fernando Alvarez

interpretação David Esteves, Fernando Luís, Gonçalo Romão, Pedro Caeiro, Raquel Oliveira, Sérgio Silva, Teresa Côrte-Real, Tobias Monteiro

produção Teatro Experimental de Cascais
Até 27 de Abril
Teatro Municipal Mirita Casimiro

La Passion selon Saint Matthieu de Bach au Grand Auditorium Gulbenkian

Vídeo disponível até 18/04/2015.

#FE84-14 No. 6 Pleasure | Tomorrow's Parties | sharing material, Richard Lowdon



As part of Forced Entertainment's 30th birthday celebrations in 2014 we'll be releasing a series of 30 videos throughout the year made with long term collaborator Hugo Glendinning. Forced Entertainment 84-14 will see the group reflect on the work, discuss the ideas behind it and set their minds on future possibilities.

domingo, 20 de abril de 2014

O Regresso a Casa, Harold Pinter - Artistas Unidos



Jorge Silva Melo necessita de curso de reciclagem?
Apanhou os tiques das palavras bruscas de Harold Pinter como uma doença incurável?
Actores em tom monocórdico?
Safa-se a interpretação de João Perry?
E depois a segunda parte...
E os actores libertaram-se um pouco com a velocidade do texto?

Espectáculo razoável com um texto do observador peculiar Pinter.

Pedido de João Mota a Jorge Silva Melo para o regresso de João Perry ao Teatro Nacional D. Maria II.

Até 27 de Abril.

O REGRESSO A CASA

The Homecoming de Harold Pinter
Tradução Pedro Marques
Com João Perry, Rúben Gomes, Maria João Pinho, Elmano Sancho, João Pedro Mamede e Jorge Silva Melo
Cenografia e Figurinos Rita Lopes Alves
Construção Thomas Kahrel Luz Pedro Domingos
Fotografias Jorge Gonçalves
Assistência Leonor Carpinteiro e Nuno Gonçalo Rodrigues
Produção executiva João Meireles
Encenação Jorge Silva Melo
Uma Produção Teatro Nacional D. Maria II/Teatro Nacional S. João/Artistas Unidos

MAX Se calhar não é má ideia ter uma mulher em casa. Se calhar até é uma coisa boa. Quem sabe? Se calhar devíamos ficar com ela.

Harold Pinter, O Regresso a Casa

Sexo, poder, luta: uma família num dia que, como tantos em Harold Pinter, começa com um homem sozinho lendo um jornal. Ameaças, jogos de animais predadores – ou de répteis venenosos? E o que é esta casa aparentemente banal, com escadas e móveis baratos? Um tempo em que passado e presente se misturam, uma casa de sonhos?


Encanta-me trabalhar o teatro exacto de Harold Pinter, os silêncios, o humor, a crueldade, encanta-me a maneira que tem de fazer falar o mais simples objecto, um copo de água, por exemplo. Encanta-me trabalhar com o João Perry, encantam-me estes actores, exactos.


Jorge Silva Melo

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Kronos Quartet at 40



Grupo de excelência e inovação.
Sigo os seus trabalhos e projectos sempre fascinantes.
Cruzamento de géneros, música experimental e novos talentos.

I've always wanted the string quartet to be
vital and energetic and alive and cool and not afraid to kick ass
and be absolutely beautiful and ugly if it has to be
but it has to be expressive of live
to tell the story with grace and humor and depth
and to tell the whole story if possible

David Harrington

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Pedro Macedo Camacho - Requiem Inês de Castro


Requiem Inês de Castro, Sé Velha de Coimbra, 5 de Abril de 2014

Soprano - Carla Caramujo
Barítono - Rodrigo Carvalho
Choir - Coro Sinfónico Inês de Castro
Orchestra - Orquestra do Norte
Conductor - Artur Pinho Maria

quarta-feira, 16 de abril de 2014

SALVO - Fabio Grassadonia, Antonio Piazza



Anunciado como o novo cinema italiano.
Bom filme com bons ambientes de interpretação e um argumento interessante.
Na festa do cinema italiano, Cinema São Jorge.


terça-feira, 15 de abril de 2014

Gaetano Donizetti - Poliuto



POLIUTO
de Gaetano Donizetti
Libreto Salvatore Cammarano

versão de concerto
São Carlos, 16 a 21 de abril

Poliuto Sérgio Escobar
Paolina Carmen Romeu
Callistene Luís Rodrigues
Severo Javier Franco
Felice Carlos Guilherme
Nearco Marco Alves dos Santos
Um Cristão André Henriques

Coro do Teatro Nacional de São Carlos
Maestro titular Giovanni Andreoli

Orquestra Sinfónica Portuguesa
Direção musical Sergio Alapont

-------
Surpresa agradável de uma ópera menos conhecida.
Orquestra bem. Boas vozes que permitiram uma fruição muito agradável.
Música de Donizetti, belo canto.
Menos de meia casa em noite de estreia, mas muitos aplausos.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

#FE84-14 No. 5 12am | PACT 2014 | remarking cardboard signs



As part of Forced Entertainment's 30th birthday celebrations in 2014 we'll be releasing a series of 30 videos throughout the year made with long term collaborator Hugo Glendinning. Forced Entertainment 84-14 will see the group reflect on the work, discuss the ideas behind it and set their minds on future possibilities.

sábado, 12 de abril de 2014

Sérgio Godinho

Muito bom. Sempre bom.
A recordação de uma carreira, com temas políticos.
Sérgio Godinho, o nosso melhor.

Joana Barra Vaz e grupo, bom convite do Sérgio.
Música interessante. Letras boas, apesar de dificuldade de percepção em muitos momentos. Interpretações empenhadas com alguma sofisticação. Voz da Joana interessante, mas quase no limite de um timbre insuportável que está na moda. Versão de Liberdade de Sérgio bem conseguida.

terça-feira, 8 de abril de 2014

Le Trio Joubran


SAMIR JOUBRAN (alaúde)
WISSAM JOUBRAN (alaúde)
ADNAN JOUBRAN (alaúde)
YOUSSEF HBEISCH (percussão)

Gulbenkian, 9 de Abril

Muito bom.
Música por uma Palestina livre.
A quarta geração de fabricantes de alaúdes.

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Festa do Jazz do São Luiz



Boa festa do Jazz.
Só consegui o concerto da noite e os convidados estrangeiros, de cada dia.

João Hasselberg e grupo, uma boa surpresa. Sem grande inovação, mas com alguma sofisticação, manteve os espectadores nas nuvens.

Ficções de Dudas, não é Jazz (que me interesse), é mais música para festas de verão. Fez-me lembrar os Trovante, aqui uma boa memória. Com a última música a roçar misturas de músicas do mundo, salvaram o concerto.

Gostei muito da experiência de Jacob Sacks com os jovens músicos da ESML. A cada intérprete foi permitido brilhar e ao conjunto experimentar.

De Steffen Schorn, com músicos consagrados e alunos da Lusíada clássica, também gostei, mas baseava-se no repertório do convidado com muito relevo para a sua interpretação. Aos portugueses não foi permitido ou não foi pedido grande exploração.

domingo, 6 de abril de 2014

Mahler 2ª Sinfonia

Grande obra musical!

Dora Rodrigues (soprano), María José Montiel (meio-soprano), o Coro do Teatro Nacional de São Carlos e a Orquestra Sinfónica Portuguesa interpretam uma obra maior de Gustav Mahler, sob a direção de Joana Carneiro, Maestrina Titular da Orquestra Sinfónica Portuguesa.

Hoje, CCB.

Boas interpretações.
Grande empenho de Joana Carneiro, como sempre.
Obra maior.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Bruno Monteiro e João Paulo Santos


Bruno Monteiro, violino
João Paulo Santos, piano
Teatro São Luiz, hoje

Luís de Freitas Branco (1890-1955)
Sonata nº1 para Violino e Piano
Andantino
Allegretto giocoso
Adágio molto
Allegro con fuoco

António Pinho Vargas (n. 1951)
Quasi una Sonata para Violino e Piano
Espressivo e flessibile
Corrente
Quasi Rondo (Un poco pesante)

Óscar da Silva (1870-1958)
Sonata Saudade para Violino e Piano
Allegro com duolo – Allegro molto
Andante
Scherzo
Allegro molto quasi presto ed appasionato

Quartett, ópera contemporânea na Gulbenkian


Quartett, ópera de Luca Francesconi com encenação de Àlex Ollé e desenho informático de som de Serge Lemouton.
Muito bom, ontem na Gulbenkian. Termina hoje.

Uma peça magnífica é o que se arranja quando se junta:
Choderlos de Laclos
Heiner Müller
Orquestra Gulbenkian
La Fura dels Baus
Teatro Alla Scala
IRCAM - Centre Pompidou

Susanna Malkki (maestrina)
Allison Cook (meio-soprano) (Marquesa de Merteuil)
Robin Adams (barítono) (Visconde de Valmont)
Excelente temporada Teatro / Música da Gulbenkian e Maria Matos que termina em Maio com Anne Teresa de Keersmaeker.

terça-feira, 1 de abril de 2014

Steffen Schorn - Universe of Possibilities / Festa do Jazz do São Luiz


"Steffen Schorn´s Universe of Possibilities" at the studio recording session summer 2010 in Bonn. 

-------
Festa do Jazz do São Luiz

Domingo, 6 de Abril - 23h – Sala Principal
Steffen Schorn “Universe of Possibilities”

Steffen Schorn - sax, composição e direcção
André Santos – guitarra
Nelson Cascais - contrabaixo
Bruno Pedroso -bateria
Óscar Marcelino da Graça - piano
Ricardo Santos - fagote
João Guimarães - sax alto
Paulo Gaspar- clarinetes
Dina Hernandez - flautas
Ana Cláudia Serrão - violoncelo
Ana Filipa Serrão - violino
Joana Cipriano - viola d´arco

A convite da Festa do Jazz, Steffen Schorn vem a Portugal realizar uma residência tutorada com músicos profissionais portugueses. A iniciativa enquadra-se num programa mais vasto de internacionalização da música portuguesa e de intercâmbios entre músicos com elevadas aptidões artísticas e técnicas. Este é o primeiro concerto, inédito, e a primeira fase do lançamento de um programa em colaboração com o Goethe Institut. Começa aqui um projecto de pesquisa e troca de experiências, a construção de uma rede internacional e a co-produção de um programa na área da música improvisada entre Portugal e a Alemanha. Este concerto tem o apoio do Goethe-Institut Portugal.
-------

segunda-feira, 31 de março de 2014

Quartett - Luca Francesconi


ORQUESTRA GULBENKIAN
SUSANNA MÄLKKI (maestrina)
ALLISON COOK (meio-soprano) (Marquesa de Merteuil)
ROBIN ADAMS (barítono) (Visconde de Valmont)

ÀLEX OLLÉ (La Fura dels Baus) (encenação)
MAGALI RUELLE (diretora da reposição da encenação)
ALFONS FLORES (cenografia)
FRANC ALEU (vídeo)
LLUC CASTELLS (figurinos)
MARCO FILIBECK (desenho de luz)
SERGE LEMOUTON (desenho informático de som – IRCAM)

TÉCNICOS DO IRCAM
SÉBASTIEN NAVES (engenheiro de som)
BENOIT MEUDIC (produção informática de som)
JULIEN ALÉONARD (gravação, edição e mistura do coro e da orquestra no teatro alla scala)

JULIEN LEROY (maestro assistente)
LUCA FRANCESCONI (direção de som)

JOANA CORNELSEN (maquilhagem e cabelos)
CARLOTA MARICATO (assistência ao guarda-roupa)
SOFIA SANTOS (contra regra)
BÁRBARA FERNANDES (estagiária) (contra regra)

Quartett

Luca Francesconi

Ópera encenada

Produção:

Teatro Alla Scala          IRCAM

Apoios:

EU Culture   Reseau Varese


Documentário do IRCAM
Folha de Sala

1 e 2 de Abril na Gulbenkian.

A partir de uma leitura muito pessoal do famoso romance Les Liaisons Dangereuses, de Choderlos de Laclos, por parte do imprevisível dramaturgo alemão Heiner Müller, Luca Francesconi compôs uma ópera ambiciosa estreada em 2011 no Scala de Milão. A singularidade e contemporaneidade da proposta ficou então nas mãos da direção artística de Àlex Ollé (da companhia de teatro catalã La Fura dels Baus) e da maestrina Susanna Mälkki. «É a denúncia de um mundo ocidental que pretende resolver tudo com o controlo aparente sobre todas as coisas», resume Francesconi. 

#FE84-14 No. 4 Quizoola/Shifts, Tim Etchells, Claire Marshall, Cathy Naden



Forced Entertainment 84-14 is a series of 30 diverse videos released throughout 2014 (the company's 30th birthday year) and made with long term collaborator Hugo Glendinning.

domingo, 30 de março de 2014

Thurston Moore, Steve Shelley, James Sedwards



Ontem na Casa da Música.
Hoje na Zé dos Bois.

Membro dos Sonic Youth.

Charles Chaplin - Modern Times (1936)



Termina hoje, o ciclo com música de orquestra ao vivo, com este filme no Teatro São Carlos com a sinfónica portuguesa.

A música de Modern Times é talvez a mais elaborada da autoria de Charles Chaplin nos seus filmes.

Timothy Brock: direcção musical e restauro de partituras.

sábado, 29 de março de 2014

John Adams + Peter Sellars - The Gospel According to the Other Mary


Trabalho publicado em Março de 2014.

O "grande" compositor americano contemporâneo.

Trabalho muito interessante, esta ópera, uma vez mais política.

Um dos mais "fáceis" compositores da actualidade, pelo menos em comparação com a escola francesa, se ainda existe.



Listening to the album, right now.

quarta-feira, 26 de março de 2014

Solos - Companhia Paulo Ribeiro


28 Março | 21Horas | Pequeno Auditório

"Sem tu não pode haver um eu" 
De e com Paulo Ribeiro

29 Março | 21H
"Bits & pieces"
De Olga Roriz para Leonor Keil

"Como é que eu vou fazer isto?"
De Tânia Carvalho para Leonor Keil


Centro Cultural de Belém

terça-feira, 25 de março de 2014

Tim Etchells, Jorge Andrade e Companhia Maior

A preparar a peça de Outubro com texto de Tim Etcheels, encenação de Jorge Andrade e interpretação de Companhia Maior, no CCB.

inbox: artista na cidade

inbox.artistanacidade.com

-- site de acompanhamento e memória da atividade que Tim Etchells realizará em 2014 na capital portuguesa

Shadows: John Cassavetes



Cinemateca, hoje

Shadows
de John Cassavetes
com Hugh Hurd, Lelia Goldoni, Ben Carruthers
Estados Unidos, 1960 - 81 min

"SHADOWS foi a primeira longa-metragem de John Cassavetes, e para muitos o começo da obra do cineasta confunde-se com o nascimento do “novo” cinema independente americano. SHADOWS seria, assim, o seu manifesto. Nesta sua estreia, Cassavetes utilizou técnicas do “cinema direto” e inaugurou um modo de trabalhar com os atores (onde a improvisação é um dado importante) que se tornou porventura na sua mais legítima marca distintiva."

domingo, 23 de março de 2014

Morangos Silvestres de Ingmar Bergman

Belo filme, nos últimos dias do ciclo no Nimas.

Tito Manlio, Vivaldi - Concerto de’ Cavalieri


CCB - concerto de primavera, 25 de Março

------- No vídeo:
Vivaldi 
Tito Manlio 
Le Concerto de’ Cavalieri dirigé par Marcello Di Lisa 
Marcello Di Lisa et le très prometteur ensemble romain Concerto de’ Cavalieri nous offrent en première mondiale la recréation d’une version inédite de l’opéra Tito Manlio, fruit d’un travail collectif supervisé par Antonio Vivaldi en 1720. Le jeune chef italien accompagne ici une distribution vocale idéale dans laquelle nous retrouvons notamment Vivica Genaux, deux ans après sa mémorable incarnation de Gilade dans le Farnace de Vivaldi. 

Tito Manlio (version inédite de 1720), opéra en 3 actes de Vivaldi, Giorgi et Boni. 

Manlio : Vivica Genaux mezzo-soprano 
Servilia : Ann Hallenberg mezzo-soprano 
Vitellia : Mari Eriksmoen soprano 
Tito : Magnus Staveland ténor 
Lucio : Mary-Ellen Nesi mezzo-soprano 

Le Concerto de’ Cavalieri 

Marcello Di Lisa, Direction